Como planejar um mochilão?

Pretende fazer um mochilão e não sabe por onde e como começar?! Respira e relxa, vou tentar ajudar contando um pouco sobre a minha experiência.

Em 2016 eu finalmente realizei um dos meus maiores sonhos: fazer um mochilão pela Europa. Não foi nada fácil, aliás, foram meses de planejamentos e muita economia de dinheiro, mas no final de tudo deu super certo e eu e o Tin nos divertimos muito.mochilao2.JPG

“Mas como esse sonho começou?”
Meu pai quando era mais novo fez um mochilão pela Europa, e ele sempre quis me levar para lá, mas não tivemos oportunidades. Ele foi me contando um pouco sobre essa viagem ao longo do tempo, e eu acabei me apaixonando e colocando na minha lista de sonhos que queria realizar, mas eu nunca pensei que esse sonho estava tão próximo e que com muita dedicação não foi difícil realizá-lo! E depois de conhecer a Alemanha, me apaixonei ainda mais pelo país e pela Europa em si.

DSC02650.JPGPrimeira vez que eu fui para Europa. Me apaixonei por tudo, e essa paixão só vai crescendo cada vez mais.

Se você gosta de conhecer lugares e de viajar com uma mochila nas costas, você está no lugar certo! Mesmo se você nunca pensou sobre isso, pense agora, porque é uma aventura que vai fazer você mudar sua visão sobre o mundo e sobre a vida. Nós não precisamos de nem metade do que a gente têm, e você só vai aprender isso quando finalmente se deixar levar.
mochilao4.JPG
Eu me formei em 2015, e não fazia ideia do que fazer. Cursinho? Faculdade? Vestibulares? Vários amigos já sabiam o que fazer, e eu não fazia ideia. Alguns passaram nos vestibulares e outros não. Eu passei, mas o que eu prestei não tinha nada a ver comigo, então não fiz, porque ninguém merece passar 4 anos estudando algo que não goste, então decidi esperar e procurar outros cursos. Eu era de exatas antigamente, mas hoje em dia sou de humanas. Me dou melhor com o lado artístico do que o lógico. Decidi não estudar no começo do ano, e sim trabalhar para juntar um dinheiro e viajar. Foi aí que surgiu a ideia do mochilão e eu fui com tudo nessa, mesmo não passando de um grande sonho. Trabalhei até o meio do ano, e consegui juntar um bom dinheiro.

Fazer mochilão não é ficar em hotéis luxuosos, comer em restaurantes chiques, e gastar milhões em roupas, até porque o nome mochilão já fala por si só. É você viajar para países somente com uma mochila nas costas, e sim, as coisas que você precisa vão caber na mochila, e você não vai morrer em não poder levar aquela camisa que ama, aquele salto que não dispensa, ou então os livros que tanto ama ler. A mochila pesa, e você não vai querer ficar carregando peso à toa. Ser mochileiro é saber se dar bem consigo e não ter frescuras. É estar por conta própria numa viagem, e ter a liberdade de escolher os destinos que quer visitar, fazer roteiros e escolher quem estará com você. Você está ali para experienciar algo novo, libertador, e totalmente diferente de uma viagem normal. Você será um mochileiro e passará por diversos desafios, além de adquirir uma bagagem imensa em sua vida. Você pedirá carona, entrará em lugares pagos de graça, e automaticamente irá procurar a opção mais barata para se alimentar. Vale lembrar que ser mochileiro não é largar tudo e viver de nada.
DSC01602.jpgSendo pessoas normais no jardim do Palácio de Versalhes.

“Por onde começar?”
Eu vou fazer uma listinha com os passos que eu segui e deram super certo. A primeira coisa que você tem que fazer antes de planejar um mochilão é estabelecer um preço que possa gastar nessa viagem. E sim, você pode fazer um mochilão gastando pouco, isso só vai depender de você.

1. Defina o seu roteiro e onde quer visitar
Pesquise na internet, em livros, converse com amigos, e escolha os lugares onde deseja ir. Eu viajei com um roteiro porque não tínhamos tanto tempo, mas você pode fazer sem roteiro também, aí a escolha é sua. Com roteiro as coisas são mais organizadas (e eu amo organização), você economiza muito mais e consegue conhecer tudo, ou quase tudo que planejou. Por mim eu ficaria meses visitando os países da Europa, mas como eu disse, não tínhamos tantos dias. Fizemos um roteiro partindo da Alemanha para a Itália, e finalizamos na Noruega.
Esse foi o nosso roteiro:
Erfurt (Alemanha) – Veneza (Itália)
Veneza – Florença (Itália)
Florença – Roma (Itália)
Roma – Parma (Itália) Fomos visitar uma amiga italiana do intercâmbio.
Parma – Milão (Itália)
Milão – Torino (Itália) Fomos visitar um amigo italiano também do intercâmbio.
Torino – Barcelona (Espanha)
Barcelona – Paris (França)
Paris – Hamburgo (Alemanha)
Hamburgo – Oslo (Noruega)

2. Decida como irá se locomover pela Europa
Eu recomendo viajar de trem, pois de carro vai sair uma fortuna, e avião não é caro, existem promoções bem bacanas, mas aí você não têm tanta flexibilidade como tem com os trens e acaba não conseguindo visitar tantos países e cidades. Nós compramos o Eurail Global Pass de 22 dias, e para brasileiros custou 492 euros. Eu sei que o preço é bem salgado, mas pensa, a qualquer momento você pode pegar um trem de um país para outro, então se você quer ficar mais dias em algum cidade que gostar muito, você não têm esse problema de se preocupar como se locomover. Outra coisa muito legal é que a Eurail disponibiliza um aplicativo para celular onde você pode ver todos os horários dos trens e mostra quantas vezes você tem que mudar de trem, e essas coisas que nos ajudaram muito na nossa viagem, e dá para ver SEM INTERNET! O site é Eurail . Vale a pena procurar alguma alternativa porque eu achei bem caro e queria ter gasto menos. Aliás, em alguns trens de alta velocidade você tem que pagar uma taxa, mas não são caras. Esses trens são caríssimos sem o passe, e custa 200 euros cada trem, sendo quase o preço de um ticket Global Pass inteiro, mas ao invés de levar 10, 12 horas, você leva 4 horas. Ou seja, você tem mais tempo para aproveitar as cidades.

As viagens de trens eram longas, mas sempre arranjávamos alguma coisa para fazer. Desde assistir à um filme, ouvir música, escrever, e é claro, comer.

3.Planeje
Sem um planejamento você vai acabar gastando bem mais do que planejado. Calcule o quanto irá gastar nas cidades com as atrações, com a locomoção, a alimentação, entre outros. Isso vai te salvar um bom dinheiro e tempo, e você não ficará louco planejando as coisas quando já estiver lá. Você não precisa planejar os horários, é claro, até porque nunca se sabe o que pode acontecer durante o dia, mas sim, o que irá fazer em cada dia na cidade que está. Mesmo fazendo um planejamento e calculando os preços, sempre é bom levar um dinheiro extra, pois se acontecer algum imprevisto e não tiver dinheiro, vai complicar a viagem. Portanto tenha tudo certinho para nada dar errado.

img_3587Planejando e usando o wifi para saber qual vai ser a próxima parada turística. Nós não tínhamos internet, então tinha que achar tudo antes.

4. Nada de se hospedar em hotéis!
Em um mochilão você não quer gastar dinheiro, então se hospede em hostels, campings, casa de amigos, e até no Airbnb. Para quem não conhece, ele é um aplicativo de hospedagens pelo mundo inteiro, e é como se fosse o BedAndBreakfast, você terá um quarto sendo compartilhado ou não, e provavelmente será na casa de alguém. Às vezes dá até para alugar a casa inteira, mas aí já fica caro. Alguns tem café da manhã incluso, e ouros você pode até cozinhar, o que faz economizar e muuuito. Se não tiver, você pode perguntar se pode usar a cozinha, não custa tentar. A maioria das minhas hospedagens foram com o Airbnb. É mais em conta, fácil, e eles têm flexibilidade com cancelamentos. Às vezes você reserva um hotel e eles falam que se houver cancelamentos, você só será reembolsado em 50% do valor pago. Dependendo do proprietário do Airbnb você pode cancelar alguns dias antes, e as vezes até no dia, mas pagando uma parte da hospedagem, é claro. Nós usamos muito, e ficamos super satisfeitos, pois saiu mais em conta do que hostels. Optamos por nos hospedar em lugares perto dos pontos turísticos para não ter que ficar gastando com transporte, e economizar mais. Também acampamos em algumas cidades, como Paris, que foi bem mais barato, e é uma cidade onde a acomodação é bem cara. Nem o Airbnb estava com um bom preço.

mochilao6.jpgEm um dos Airbnb que ficamos, e em cada um fomos recepcionados de vários jeitos diferentes. Não tivemos nenhum problema e todos os anfitriões foram muito simpáticos e nos deram várias informações que salvaram nossas vidas.

5. Faça um seguro!
Tudo bem, até eu me perguntei se era realmente necessário, mas não dá para viajar sem. Tudo pode acontecer, você nunca sabe, então a melhor coisa a fazer é não correr o risco e viajar tranquilo sabendo que se algo acontecer, você não ficará na mão e não terá que gastar milhões. Eu fiz um seguro com a porto seguro e não lembro quanto paguei. Vou tentar achar para vocês terem uma ideia, mas tem muitos seguros baratinhos e ótimos, você só precisa procurar bastante. Eu não usei enquanto estava viajando, mas conheci pessoas que tiveram que acioná-lo. Dois sites que te dão uma melhor ideia de seguros: Fora da Zona de Conforto e 360 Meridianos.

DSC01463.jpg
Nunca se sabe, vai que a corda arrebente…

6. Tenha SEMPRE cópias de seus documentos
Se você perder seus documentos e não tiver cópia deles, vai ser um problemão para resolver e vai te custar um bom tempo da viagem. Tenha seus documentos salvos no seu celular, no email, ou na internet, pois você irá conseguir acessá-los em qualquer lugar e não será tão ruim quanto se não tiver nada. É sempre bom ter cuidado, e ficar de olho nos seus pertences.

7. Compre uma mochila confortável e ideal para você 
Isso é essencial para a viagem não ficar cansativa. A sua mochila vai ser um investimento, mas você poderá usá-la em outras viagens e ela vai durar anos. Eu optei por comprar na Alemanha, já que lá eles tem mochilas muito boas e o preço é ótimo. A minha mochila é da Deuter e é de 35+10 litros. Ela é bem espaçosa, suuuper confortável, leve, coube tudo e mais um pouco, e foi uma ótima escolha. Antes de comprar experimente as mochilas, ande com elas, e tenha certeza que é a mochila ideal para você. A Decathlon têm umas mochilas muito boas também. O preço é alto, mas é um investimento para a vida. Vale a pena dar uma conferida e uma pesquisada antes. Os sites são esses Decathlon e Deuter .

Demonstrando amor por essas nossas mochilas que amamos tanto. 

8. Divirta-se e tire muitas fotos!
Depois de estar com tudo pronto, e tudo resolvido, é a hora de se divertir e aproveitar a viagem que vai mudar sua vida. Contemple a beleza e a imensa história que é a Europa. Experimente comidas típicas, vivencie como é a vida nas diferentes cidades. Conheça os lugares que sempre sonhou e seja grato por essa vida te proporcionar momentos como esses. Agradeça sempre.

DSC01665.jpg
Gratidão por ter conhecido esses lugares. img_0417
Andando pelas ruas de Barcelona, e a cada passo ficava mais encantada com esse lugar.

img_0125Doidinha com a imensidão do Fórum Romano, em Roma.

DSC01031.JPGEm frente à casa Batló, que é a coisa mais linda desse mundo.

DSC01200.JPG
Encontrei minha chará no metro de Paris. Só amores por esse lugar.